Passagem em João Monlevade pode aumentar 100 %. Assunto será discutido no dia 26

Aumento da tarifa do transporte público de João Monlevade foi aprovado por Simone Carvalho

O Conselho Municipal de Transportes de João Monlevade (CMT) se reúne no próximo dia 26 para discutir índices de um possível aumento da tarifa do transporte coletivo na cidade. No último encontro em dezembro, após análise de várias planilhas de custo, a sugestão foi o reajuste em 100 % da Tarifa Social – que passaria de R$ 1,00 para R$ 2,00. O valor é cobrado nos ônibus coletivos das linhas 42 (Santa Bárbara/Areia Preta) e 43 (Santa Cecília/Tanquinho II).

O aumento do preço da passagem é influenciado principalmente pelos reajustes do combustível e dos salários dos funcionários da Enscon (que detém o monopólio do transporte coletivo em João Monlevade), além do número de veículos que serão apresentados na renovação da frota no exercício 2017.

Em 1º de janeiro de 2016 a tarifa do transporte público teve o seu último aumento, passando de R$ 2,90 para R$ 3,20 (pago em dinheiro) e de R$ 2,65 para 2,90 (com o cartão Esconcard). A Tarifa Social foi mantida a R$ 1,00.

1 Comentário

  1. Eu acho que chegou a hora do Monlevade simplesmente BOICOTAR essa empresa de ônibus que simplesmente oferece um serviço de qualidade bem amena, com péssimos horários, poucos carros em circulação e com preços extremamente ABUSIVOS. Moro em Viçosa, uma cidade de porte similar ao de Monlevade e a passagem é somente R$2,25, enquanto que em Monlevade é R$3,20, o qual não é muito diferente de BH que é uma cidade porte muito maior que o de JM.

    Sou monlevadense e sempre que vou à cidade, esse é um dos fatores que mais me enfurece. Mas enfim, dividam a gasolina com amigos que tenham carro, dividam táxi ou uma van com uma turma, pois o preço não vai ficar tão diferente e talvez fique até mais barato dependendo da distância. Além disso, é possível fazer caminhadas também, dependendo da distância, o que também é super saudável.

    A ENSCON só tomará vergonha na cara quando afetar o caixa dela, mas antes o monlevadense precisa tomar primeiro e ter atitude, ao invés de ficar apenas de mimimi em redes sociais, pois mimimi não é o que funciona no Brasil.

DEIXE UMA RESPOSTA