Ministério apura suspeita de febre amarela em Minas Gerais

Situação de surto em algumas regiões altera regras de vacinação para alguns casos. Quem receber duas doses ao longo da vida está imunizado

O Ministério da Saúde notificou a Organização Mundial da Saúde (OMS), na última sexta-feira (6), sobre 12 casos e cinco óbitos suspeitos de febre amarela, em seis municípios de Minas Gerais. A notificação foi feita conforme prevê o Regulamento Sanitário Internacional.

Todos os municípios com registros de casos (Ladainha, Malacacheta, Frei Gaspar, Caratinga, Piedade de Caratinga e Imbé de Minas) fazem parte da área de recomendação para vacinação, assim como todo o estado de Minas Gerais.

A pasta investiga a possibilidade de que estes casos possam estar associados a outras doenças que apresentam febre hemorrágica, como dengue, leptospirose, hepatite viral, entre outras.

O estado de Minas Gerais notificou o governo federal na última quinta-feira (5). A investigação é conduzida, em conjunto, pelo Ministério da Saúde, estado de Minas Gerais e municípios envolvidos. O ministério disponibilizou técnicos para acompanhar e auxiliar o estado e municípios nesta investigação.

O laboratório de referência estadual (Fundação Ezequiel Dias) realiza testes para diagnóstico de febres hemorrágicas para identificar a doença.

O Regulamento Sanitário Internacional prevê que eventos de importância para saúde pública sejam comunicados à OMS, como agora, no aglomerado de casos suspeitos e óbitos suspeitos de febre amarela no estado de Minas Gerais.

Vacina

O Ministério da Saúde recomenda às pessoas que residem ou viajam para regiões silvestres, rurais ou de mata, que são Áreas com Recomendação da Vacina contra febre amarela, a vacinação contra a doença. Os meses de dezembro a maio são o período de maior número de casos com transmissão considerada possível em grande parte do Brasil.

A vacina contra a febre amarela é ofertada no Calendário Nacional do Sistema Único de Saúde (SUS) e é enviada, mensalmente, para todo o país. Em 2016, foram repassados aos estados mais de 16 milhões de doses, sendo mais de 3 milhões para o estado de Minas Gerais. Todos os estados estão abastecidos com a vacina e o país tem estoque suficiente para atender toda a população nas situações recomendadas. O estado de Minas Gerais conta com 250 mil doses em estoque.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA