Apresentador “Ratinho” é condenado por trabalho análogo à escravidão em fazenda no sul de Minas Gerais

Apresentador deve pagar uma multa de R$ 200 mil por danos morais coletivos; ele é acusado de não fornecer equipamentos de proteção e lugares para as refeições dos empregados que se alimentavam na lavoura e nos banheiros

O Tribunal Superior do Trabalho (TST) condenou o apresentador Carlos Roberto Massa, o Ratinho, por danos morais coletivos, recorrente do não fornecimento de condições adequadas para o trabalho de seus funcionários na Fazenda Esplanada, situada na cidade de Limeira do Oeste, em Minas Gerais.

De acordo com o TST, Ratinho terá que pagar R$ 200 mil de multa por não respeitar o intervalo de descanso entre as jornadas de trabalho de seus funcionários, pela inexistência de local apropriado na lavoura para que os trabalhadores pudessem fazer suas refeições – eles se alimentavam no meio da lavoura ou dentro de banheiros -, por não disponibilizar uma quantia suficiente de equipamentos de segurança que atendesse a toda a equipe – os que existiam estavam em péssimo estado -, e por terceirização de mão de obra.

A fazenda do apresentador é uma das principais produtoras de cana de açúcar da região.

Consultada pela reportagem, a assessoria de imprensa do apresentador enviou um comunicado no qual diz que Ratinho não concorda com o resultado do julgamento e deixou implícito que irá recorrer da decisão do TST.

 

Fonte: O Tempo

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA